Friday, April 29, 2016

Sobre deixar de ser otária


Estava pensando em algumas coisas. Quando eu gosto de alguém, eu me preocupo com ela. Não de maneira superficial mas em todos os aspectos. Se ela está mal em alguma coisa, me importo e até fico triste por ela.
Uma das coisas que me atingem é quando a pessoa tem problemas de relacionamento. Ela fica mal por causa do namorado ou namorada, noivo, noiva, marido, esposa(tá, eu não tenho conhecidos ou amigos que ficam mal por ter brigado com a esposa, foi só exemplo) e eu fico também. Preocupo-me, oro... até tomo as dores. 
Só que há um pequeno detalhe: muitas vezes, esses romances de hoje parecem uma montanha-russa, um iôiô. Então, percebi que não dá para ficar nessa loucura por osmose. Se importar, orar por quem está sofrendo é válido. Mas se envolver muito emocionalmente não vale a pena. Definitivamente.
No fim, quem se desgasta é você e a outra pessoa fica bem. Pelo menos do jeito que ela está acostumada; terminando e voltando, separando e ficando junto de novo, brigando e fazendo as pazes. Até que ela própria decida o que de verdade quer e o que é melhor para si mesma.
Ou talvez quem precise mudar seja eu. Deixar de ser ingênua, sentimentalista ou, como diz minha irmão, deixar de ser otária.b

Soraya Freire é escritora, gestora ambiental e decidiu deixar de ser otária se preocupando demais com os outros.

Saturday, April 16, 2016

Para os que estão em uma situação confortável

Eu estava assistindo a uma palestra sobre auto sabotagem e fiquei pensando sobre algumas coisas. Aliás todas as vezes que eu leio algo sobre autoestima, superação, eu penso: ok, fácil falar. A verdade é(e acho que muita gente vai concordar comigo) que as pessoas em uma situação confortável fazem tudo parecer fácil. Não nego o quanto foi difícil para eles. Mas quem lê a história, o apanhado, parece mágico.
Eu costumo dizer que sou fã de Harry Potter, mas não acredito em magia. Principalmente se você está lutando para ficar bem, sabe que não existe nada mágico. É um dia de cada vez. E um parece pior do que o outro. O fim do túnel parece mais e mais distante. 
Para os que já superaram e estão em uma situação confortável basta dizer: vamos, levante, dê a volta por cima, vai conseguir! Ok, obrigada pelo incentivo. Mas, calma aí, não nos faça sentir pior porque não conseguimos de cara. Porque, algumas vezes, a melhor posição é a fetal, quando choramos até não aguentar mais.
Longe de criticar essas pessoas e histórias, pois eu gosto muito. O bom mesmo, nisso tudo, é o incentivo. Usar essas histórias como uma forma de seguir em frente, acreditar em um futuro melhor e uma maneira de encarar o presente sombrio. Não como fonte de ansiedade: todo mundo consegue, menos eu. Porque não importa quanto tempo vai levar para conseguirmos. Vai dar tudo certo! 

Soraya Freire é escritora, gestora ambiental e está sempre buscando histórias de incentivo para acreditar que é possível alcançar uma situação confortável.

Imagem: obviousmag.org

Saturday, April 9, 2016

Quando você desiste de um sonho...


Algumas vezes, desistimos de um sonho. Aí você diz: "Peraí, não se desiste de um sonho. Sonhos são para sempre". Eu costumo dizer que alguns para sempre são maiores que outros(parafraseando John Green :p)Por vários motivos desistimos de sonhos. E é um momento triste, carregado, como quando você perde alguém querido. É como se tivesse perdido uma parte de você.
Mas, às vezes, sentimos que algo não nos faz bem, por mais que queiramos aquilo. Você sonha com aquilo, mas ao invés de isso te impulsionar, te fazer bem, te fazer flutuar... você sente uma pressão, uma ansiedade ruim, tristeza por não alcançar. Aí percebe que o melhor é desistir.
Já os sonhos eternos são diferentes... Já tentei algumas vezes desistir de escrever. Fiquei semanas, meses, quase um ano inteiro, mas não consegui. Isso faz parte de mim. Preciso escrever por vários motivos e por nenhum também.(Inclusive, escrever aqui mesmo sabendo que ninguém está lendo.)
Quando desistimos de um sonho, passamos por um período de luto, mas percebemos que a vida segue, mesmo sem ele. Aos poucos, descobrimos outras possibilidades se abrindo, para novos sonhos, quando só pensávamos em alcançar determinada coisa.

Soraya Freire é escritora, gestora ambiental e já desistiu de um sonho. Menos do sonho de ser escritora em tempo integral. 

Imagem: www.caculadepneus.com.br

Sunday, April 3, 2016

Pensamentos Negativos: Mais um dia

Uma pessoa disse que no tempo em que as pessoas tinham fé, na Sexta-feira Santa, ninguém penteava os cabelos, nem varria a casa. Fiquei pensando naquele versículo da Bíblia em que Jesus diz para não rasgar as vestes, mas os nossos corações. Acho que na Páscoa, Deus não quer cabelos bagunçados e casa suja, mas renovação, mudança. Principalmente, mudança de pensamentos.
Aí, me peguei pensando como é difícil fazer uma mudança de pensamentos. Principalmente se os pensamentos negativos já estão arraigados. Leva tempo, muito tempo.
Lembro de quando li "O Segredo", de Rhonda Byrne, em 2008. Caso você não saiba ou não lembre, esse livro causou uma revolução na literatura de autoajuda. E há quem diga que mudou o modo de vida de milhões de pessoas. E outros céticos dizem que o pensamento positivo afundou a economia dos Estados Unidos. Pesquisa aí e vai achar uma entrevista com uma economista falando sobre isso.
Ok. Falando de pensamento positivo. Eu li esse livro e, claro, achei que tinha descoberto O segredo. Mas o que descobriria, depois de ler muitos outros livros sobre a mesma temática, é que funciona. Por um tempo. 
 O pensamento negativo é como um vício. Em álcool, cigarro e outras drogas. As pessoas muitas vezes tem a vontade de abandoná-los, mas as recaídas geralmente são muitas. Funciona como um vício mesmo. Você começa com todos aqueles mantras que são ensinados e vai bem por uns dias ou até semanas, até se pegar de novo na espiral das vozes críticas e negativas na sua cabeça. 
Recentemente vi um livro chamado "Manual da Anti Autoajuda Para quem não consegue pensar positivo". Quero ler para ver o que ele me diz.
Você quer dizer que o pensamento positivo não funciona, Soraya? Não! O pensamento positivo funciona. Mas que leva tempo. Assim como a recuperação de um aditivo. É "uma longa obediência na mesma direção", é um dia de cada vez, é manter a consciência de que é preciso mudar e fazer isso todo dia. 
"Caminhos difíceis podem levar a praias incríveis."(John, "Um amor de pai")
"A subida é difícil mas a vista é linda."(Do filme "Hannah Montana")
Essas duas músicas da Alanis Morissette ilustra bem a luta contra pensamentos negativos: https://www.letras.mus.br/alanis-morissette/spiral/traducao.html

Soraya Freire é escritora, gestora ambiental e luta contra pensamentos negativos o tempo todo.

Páginas